Qual é o país com mais mortes relacionadas a selfies?

Por Diogo Bercito

Mumbai, na Índia, proibiu na semana passada que visitantes façam “selfies” em 16 lugares da cidade. A medida foi imposta após três jovens caírem no mar enquanto faziam fotografias de si mesmos. Houve duas mortes no acidente.

Como este Mundialíssimo blog já registrou no passado, o premiê indiano é um entusiasta dos “selfies”. Mas a Índia é hoje o país com mais mortes relacionadas à prática –em 2015, quase metade das 27 vítimas do “selfie” ao redor do mundo morreram na Índia, informa o jornal americano “Washington Post”.

O premiê indiano Narendra Modi faz "selfie". Crédito Reuters
O premiê indiano Narendra Modi faz “selfie”. Crédito Reuters

O número inclui mortes na linha do trem, em um bote, em um abismo e nas escadaria do Taj MahalA Wikipedia já tem um verbete reunindo todos esses acidentes, fatais ou não, por mês. Um homem de San Diego, por exemplo, foi ferido ao tentar fotografar-se ao lado de uma cascavel.

Essas estatísticas, porém, devem ser lidas com cuidado. Um artigo no “Daily Beast”, por exemplo, desmistifica a ideia de que existe maior risco de morrer fazendo um “selfie” do que sendo mordido por um tubarão. Afinal, o número não leva em conta o número de fotografias tomadas e a quantidade de encontros com o animal. Além disso, fica faltando o contexto –por exemplo, no caso do espanhol morto por um touro enquanto se fotografava, a causa foi o “selfie” ou o festival taurino?