Por que o governo chinês tem uma lista de 16 turistas indesejados?

Por Diogo Bercito

Eis um clube seleto, para apenas 16 pessoas, em que ninguém quer estar: a lista de turistas chineses que, por comportar-se mal, são humilhados pelo próprio governo.

Segundo o “Washington Post”, as autoridades chinesas ampliaram essa lista durante o fim de semana, adicionando cinco nomes ao projeto lançado em janeiro pela administração nacional do turismo. Entre os membros do grupo de “turistas de comportamento não civilizado” estão três viajantes que arranjaram confusão em um voo porque outro passageiro havia inclinado demais seu assento.

O governo chinês vem há alguns anos insistindo em que seus turistas respeitem a cultura dos outros países. O assunto preocupa as autoridades, já que chineses têm viajado cada vez mais e, agora, correm o risco de desbancarem outros turistas pouco queridos no exterior, como os americanos e os franceses. Segundo o Banco Mundial, 98 milhões de chineses viajaram ao exterior em 2013, o recorde mundial. Foram 8,6 milhões de brasileiros,  no mesmo ano.

O “Washington Post” cita, por exemplo, um programa da televisão estatal chinesa que tentava educar turistas mostrando um vídeo de um panda malcriado urinando em público. Mas as medidas vão além da aula –o governo também proíbe cidadãos de voar, de acordo com suas gafes. Chineses são estimulados a denunciar seus pares e encaminhar imagens às autoridades, para que turistas sejam humilhados e sirvam de exemplo aos demais. O “Business Insider” também escreveu sobre o tema.

A lista negra dos turistas chineses pode ser lida clicando aqui, em chinês. Com a ajuda do Google Tradutor, que nunca deixa os curiosos na mão, é possível ter uma ideia dos casos –por exemplo, o homem que deu um soco na cara de um vendedor porque ele havia pedido que sua mulher não comesse dentro da loja antes de pagar.