Por que Obama decidiu enviar 300 soldados para a África?

Por Diogo Bercito
Policiais nigerianos investigam localidade perto de Abuja onde Boko Haram cometeu atentado. Crédito Gbenga Olamikan - 3.out.2015/Associated Press
Policiais nigerianos investigam localidade perto de Abuja onde Boko Haram cometeu atentado. Crédito Gbenga Olamikan – 3.out.2015/Associated Press

Barack Obama, presidente dos EUA, anunciou na quarta-feira (14) o envio de 300 soldados para Camarões, na África, com o intuito de auxiliar no combate à organização terrorista Boko Haram. A decisão está relacionada à crescente preocupação americana em relação a grupos extremistas na região. Mas, devagar –antes de tudo, algumas perguntas:

BOKO QUEM?
Boko Haram é um grupo terrorista que quer estabelecer um califado islâmico na África, a exemplo do que o Estado Islâmico fez no Oriente Médio. As duas organizações são, aliás, aliadas. Esses extremistas já deixaram ao menos 17 mil mortos desde 2009, quando começou sua insurgência, de acordo com a Anistia Internacional. A Unicef diz que 1,4 milhão de crianças já foram deslocadas pelos embates na região.

EU JÁ OUVI FALAR NESSES CARAS?
Sim. Este Mundialíssimo blog escreveu sobre o assunto em janeiro deste ano. É a mesma organização terrorista que sequestrou 300 garotas nigerianas, levando à indignação mundial –sem muito resultado– em relação a suas ações.

OS SOLDADOS AMERICANOS VÃO LUTAR?
A princípio, não. Josh Earnest, secretário de imprensa da Casa Branca, afirmou que as tropas enviadas ao Camarões estarão armadas apenas para sua própria proteção.

O QUE ELAS VÃO FAZER, ENTÃO?
Vão auxiliar uma força internacional montada a partir de soldados do Camarões, do Chade, do Níger e da Nigéria. Eles estarão acompanhados de drones de vigilância de tipo Predator (avião não tripulado), segundo o anúncio de Obama.

SÓ ISSO?
Mais ou menos. Em setembro, Obama prometeu também US$ 45 milhões em auxílio de segurança aos países na região do lago do Chade, onde o Boko Haram tem realizado ataques terroristas –alguns deles com o uso de crianças como homens-bomba.

E OS PAÍSES DA REGIÃO, FAZEM O QUÊ?
Muhammadu Buhari, que assumiu a Presidência da Nigéria em maio, deu aos militares o prazo de três meses para erradicar o Boko Haram. A tarefa ainda está incumprida. Uma das questões, também em Camarões, é que as regiões onde há concentração de militantes são justamente aquelas distantes do governo central e esquecidas por ele. Alguns dos locais atacados por extremistas estão a quase um dia de viagem da capital.

X